Histórico

A HISTÓRIA DO CENTRO ESPÍRITA FÉ, AMOR E CARIDADE

As primeiras notícias sobre adeptos ou simpatizantes do Espiritismo em Blumenau apareceram após a Revolução de 1930, quando vieram várias pessoas, principalmente funcionários de outros lugares sendo a maioria de Florianópolis, para trabalhar em nossa cidade.

Sem qualquer registro, vários grupos domiciliares foram organizados e, durante certo tempo, funcionaram regularmente. Destes grupos, só um se constituiu em sociedade: o grupo liderado por Etelvina da Luz Mohr.

Etelvina Ramos da Luz, solteira, nasceu em Lages e descendia das tradicionais famílias catarinenses Ramos e Luz. Casou-se com Paulo Mohr, morou muitos anos em Brusque. Tomou conhecimento do Espiritismo em Florianópolis, quando em visita a seus parentes, visitou o Centro espírita “Amor e Humildade do Apóstolo”, sendo seu presidente, Osvaldo Ferreira de Melo que, mais tarde, seria convidado por ela para inaugurar o primeiro Centro Espírita de Blumenau.

Ao ficar viúva, com filhos pequenos, resolveu se mudar para Blumenau, abrindo uma loja de rendas e outras miudezas na rua São Paulo, morando no mesmo local. Iniciou, então, no seu lar, uma prática muito comum na época, que era a de se realizar sessões mediúnicas em casa, já que era médium desenvolvida.

Foram seus colaboradores nessa fase: o tenente Paulo Lopes; Pedro Zimmendorf; Hercílio Zimmermann e Maria Alzira Leal. Mais tarde juntou-se a eles, Pedro Martins, que desenvolveu sua mediunidade no grupo, permanecendo como trabalhador até o seu desencarne. Ele acompanhou o crescimento e a transformação do Centro, assumindo entre outros cargos, a função de presidente.

O grupo familiar foi crescendo e surgiu a necessidade de um local maior para as reuniões. Pedro Martins ofereceu uma parte de sua residência para a instalação do Centro, em virtude da grande dificuldade de se encontrar uma sede apropriada.

O local ficava num prédio de dois andares, na esquina da Rua São Paulo com a praça Dr. Fritz Muller, onde no andar térreo havia uma casa comercial.

Após a mudança e compra de alguns móveis, foram tomadas as medidas para a instalação do Centro, o qual recebeu a denominação de “Centro Espírita Fé, Amor e Caridade”.

Em 02/06/1934 foi solenemente inaugurado o novo Centro Espírita, comparecendo a este ato, Osvaldo Ferreira de Melo, líder espírita de Santa Catarina, o qual, em 1945, 11 anos depois, fundaria a Federação Espírita Catarinense, da qual seria Presidente por muitos anos.

A Ata de fundação registra a eleição da primeira diretoria do centro Espírita Fé, Amor e caridade, cujo teor é o seguinte:

"Aos dois de junho de mil, novecentos e trinta e quatro, no prédio onde funciona o referido Centro, diante de numerosa assistência, foi aberta a sessão presidida pelo Sr. Osvaldo Ferreira de Melo, presidente do Centro Espírita "Humildade do Apóstolo", da cidade de Florianópolis.

Depois de eleita, a Diretoria ficou, assim, constituída:

Presidente – Etelvina da Luz Mohr

Vice-Presidente - Pedro Zimmendorf

1º Secretário- Hercílio Zimmermann

2º Secretário – Tenente Paulo Lopes

Tesoureira – Maria Alzira leal

Bibliotecário – Pedro Martins

Zeladora – Maria Siemann

 

 

Falou a presidente do referido Centro, Sra. Etelvina da Luz Mohr, em seguida tomou a palavra, em alemão, o Sr. Pedro Zimmendorf, e, finalmente falou o Sr. Osvaldo Melo que discorreu sobre a bela e grande finalidade do Espiritismo. Foi, então, encerrada a sessão, com preces de gratidão e, para constar, lavrei a presente ata que vai assinada por alguns presentes."

Obs.: Como o livro de atas é muito antigo, só estavam legíveis as assinaturas de Etelvina, que lavrou a ata, de Maria Alzira Leal e de Hercílio Zimmermann.

Em 1951, o Centro precisou deixar o local, transferindo-se em caráter provisório, para a residência de Evald Mund, então Presidente, à rua Paulo Zimmermann nº 55, restringindo suas atividades à uma única sessão mediúnica,realizada às sextas feiras, no horário das 20 horas.

Em 02/08/52, dezoito anos após sua fundação, foi inaugurada sua sede própria à Rua Joaçaba, nº 39, permanecendo neste local por 33 anos. A data da inauguração foi divulgada através do Jornal A Nação, com a seguinte redação:

 

 

"INAUGURAÇÃO DO CENTRO ESPÍRITA FÉ AMOR E CARIDADE"
(artigo extraído do jornal "A Nação" de 23 de julho de 1952)

"No dia 2 de agosto próximo, terá lugar a inauguração da nova sede do Centro espírita, cujo nome guia estas linhas, construído na travessa próxima à praça Fritz Muller.

 

 

 

Esta organização cristã, que já conta 18 anos, será confortavelmente instalada no novo prédio, aparelhado com todos os requisitos modernos.

Dispõe de um amplo e arejado salão, destinado à preleção do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, gabinete mediúnico, biblioteca e outras dependências.

Assim, vêem os espíritas desta cidade, realizar os seus anseios de levantar esse templo de caridade e oração, onde serão exemplificados os ensinamentos do Divino Mestre, num ambiente de simplicidade e humildade.

Para essa obra de assistência social, que custou mais de cem mil cruzeiros, muito concorreram o alto comércio e indústrias locais e bem assim, a iniciativa particular de pessoas generosas, que embora não profitentes da doutrina espírita, apreciam os seus elevados objetivos.

A feliz realização dessa obra que foi abençoada por Deus, muito deve à egrégia Câmara Municipal de Blumenau, que com o seu espírito de justiça, outorgou ao meritório empreendimento, o seu apoio moral, dispensando-o de todas as taxas e emolumentos.

Para a solenidade de inauguração foram convidadas diversas entidades espíritas de Florianópolis e de outras cidades. Presidirá a sessão inaugural, o destacado escritor e jornalista Osvaldo Ferreira de Melo, ilustre presidente da Federação Espírita Catarinense, que fará vibrar a assistência com a sua palavra apostólica de esforçado trabalhador da seara de Jesus.

Que a benção de Deus recaia sobre essa nova casa de oração, livrando-a das investidas dos espíritos das trevas, é o que desejamos.

C. LOBO"

Obs.: Castorina Lobo de S. Thiago, poetisa e membro da Academia Catarinense de Letras, mãe de Branca Flor de S. Thiago Melo, escreveu artigos sobre o Espiritismo neste jornal,por longo tempo.


Após a inauguração, também foi publicado, no mesmo jornal, o seguinte artigo:

"CENTRO ESPÍRITA FÉ AMOR E CARIDADE
("A Nação" em 06 de agosto de 1952)

Realizou-se, como estava anunciado, o ato inaugural da nova sede do Centro Espírita Fé Amor e Caridade. Muito antes da hora marcada, o salão destinado à pregação do Evangelho, estava superlotado, assim como todas as outras dependências.

O templo tornou-se pequeno para acolher todas as pessoas, que desejavam assistir a cerimônia e, sendo assim, formou-se grande aglomeração nas imediações do edifício para, ao menos, ouvir os oradores.

Depois de tomarem assento à mesa do banquete espiritual, todos os representantes das entidades espíritas, o presidente, sr. Evaldo Mund, convidou o ilustre confrade Osvaldo Ferreira de Melo, na qualidade de chefe do espiritismo, em Santa Catarina, para presidir a cerimônia.

Convidando a todos para a oração inicial, o presidente pediu ao confrade Edmundo Poses para dizer um Pai Nosso, que foi acompanhado, com toda unção, pela enorme assistência.

Em seguida, o presidente da Federação, deu por inaugurada a nova sede, concedendo a palavra a esse mesmo confrade, 1º tesoureiro do Centro e um dos mais antigos membros da diretoria, que fez o histórico e a exposição do Fé, Amor e Caridade, durante os dezoito anos decorridos, desde a sua fundação.

Aproveitando a oportunidade, o fluente orador prestou uma significativa e carinhosa homenagem à querida confreira Etelvina Mohr que, como convidada de honra, era uma das componentes da mesa.

Foi essa devotada trabalhadora da seara do Mestre a fundadora deste núcleo cristão e veio, especialmente, de Curitiba, para assistir a inauguração da nova tenda de trabalho.

Agradecendo a homenagem, a ilustre visitante exprimiu emocionada a sua grande satisfação pelo auspicioso acontecimento, dizendo ser esse o dia mais feliz da sua vida. Com palavras repassadas de fé, concitou a todos os seus confrades a continuarem, sem desfalecimento, a estudar e praticar o Evangelho, em espírito e verdade.

Logo em seguida, foi concedida a palavra à nossa talentosa confreira, professora Atalá Branco, que também chegou de Florianópolis, para compartilhar das alegrias desse acontecimento excepcional, concorrendo com a sua valiosa colaboração para o maior brilhantismo do ato.

Num longo e magistral improviso, empolgou a grande assistência com a sua palavra inspirada nos sãos princípios da moral cristã.

Falou em seguida o tenente Silva Lima do 23º R.I, como presidente do Centro Quintino Bocaiúva, do bairro do Garcia, que externou a firmeza da sua fé espírita, tendo impressionado, agradavelmente, o auditório pelos conceitos emitidos na demonstração da sua elevação moral.

Seguiu-lhe com a palavra o confrade Eugênio Schneider, esforçado presidente do Centro Espírita de Rio do Sul, que muito agradou o grande auditório pelas suas palavras ditadas pela mais tocante modéstia e sincera compreensão dos ensinos de Jesus.

Em seguida, representando o centro de S. Francisco do Sul, falou a prezada confreira, professora Castorina S. Thiago, congratulando-se pelo feliz empreendimento, que veio concretizar o grande ideal de dar uma sede própria ao Centro Fé Amor e Caridade.

Depois, usou da palavra o dinâmico diretor do "Boletim espírita", sr. Jobel Cardoso, apreciado e bem orientado órgão de difusão do espiritismo no Brasil. O culto confrade que é, também, presidente da "União Espírita Discípulos de Jesus", naquele estilo que lhe é peculiar e que o torna tão simpático e familiar aos que tem ventura de escutá-lo, dirigiu palavras de congratulações a todos os membros da diretoria, que pelos seus esforços viram realizado o se grande anseio.

Relembrou a figura inesquecível do grande trabalhador Dr. Lins de Vasconcelos Lopes, ultimamente desencarnado em São Paulo e que muito auxiliou esta obra, agora concluída, encorajando os seus promotores e auxiliando-a monetariamente.

Fez-se, também, ouvir a nossa inteligente confreira Branca de S. Thiago Melo, declamando, com muita expressão, o poema póstumo de Guerra Junqueiro, intitulado “a eterna vítima”, do “Parnaso do Além Túmulo”.

Depois, foi convidado a fazer uso da palavra o querido médium Pedro Martins, um dos fundadores e ainda um dos fortes esteios do Fé Amor e Caridade. Com a sua palavra apostólica, num belo improviso, impregnado de humildade, o boníssimo irmão, mais uma vez, demonstrou os seus profundos conhecimentos dos ensinos de Jesus.

Para finalizar o fraternal conclave, encerrando-o com chave de ouro, levantou-se o consagrado tribuno espírita Osvaldo Melo, jornalista e escritor de grandes méritos conhecidos por todo o Brasil. O apreciado orador deixou suspensa a grande assistência, que o ouviu enlevada durante uma hora, dissertar sobre a verdade da doutrina espírita.

Ao terminar sua magistral palestra, convidou todos os presentes para um momento de meditação, a fim de se preparar o ambiente para a oração final.

Terminada a prece, o querido Presidente da Federação Espírita Catarinense deu por encerrada a solenidade, que deixou em todos os espíritos, uma profunda e agradável impressão.

O centro de Itajaí, também se fez representar pelo digno confrade Alírio Alcântara.

Encerrando esta notícia, felicitamos efusivamente o digno e esforçado Presidente do C.E. Fé Amor e Caridade, sr. Evaldo Mund. A ele, principalmente e ao fervoroso trabalhador da seara, sr. Frederico Sanchez, devemos agradecer o esforço, que despenderam, não só dedicando ao empreendimento todas as horas que dispunham para os seus lazeres, como também, angariando os fundos necessários para a conclusão do mesmo.

C. LOBO"



No ano de 1956, foi criado o Serviço de Assistência à Mãe Pobre, sendo que o prédio foi adequado para este serviço, com uma ampliação para os fundos e um segundo andar. Maria Leda Vaz Laux ficou encarregada deste serviço assistencial, o qual, por muitos anos foi mantido por ela.

Enchente de 1983 Como o local foi atingido por várias enchentes nos anos de 1983 e 1984, foram necessárias algumas reformas por causa dos prejuízos causados pelas águas.

A Diretoria, então, resolveu transferir o Centro para uma local livre de enchentes. Após algum tempo de procura, foi encontrado um imóvel na Rua Maranguape, nº 199, o qual estava à venda na Caixa Econômica Federal.

Sendo tomadas todas as providências necessárias, legais e materiais, foi marcado o "Dia de Despedida do Centro Velho": dia 26 de junho de 1985.


Com a casa lotada e uma grande emoção dominando todos os presentes, a companheira de muitas lutas e alegrias, tesoureira do Centro, Neda Melo Altenburg, usou da palavra para exprimir o que estava no coração de todos:

"Durante mais de trinta anos, nosso Centro funcionou neste local. Porém, as diversas enchentes que assolaram Blumenau, e, principalmente as de 1983 e 1984, quando as águas atingiram um nível acima de 15 metros do nível normal, causaram enormes prejuízos ao nosso patrimônio.

Nestas duas últimas, só a cumieira ficou acima das águas, sendo que tudo o que havia no seu interior ficou enlameado e estragado.

A Diretoria eleita neste período, sob a presidência de Branca Flor de São Thiago Melo resolveu, então, procurar um local livre de enchente para a nova sede. A primeira idéia foi a de construir um pequeno prédio num terreno a ser doado pela Prefeitura Municipal.

Porém, feito o orçamento de tal projeto, chegou-se à conclusão que seria impraticável, em virtude da pouca renda mensal que o Centro poderia dispor.

Passou-se, então, a procurar um imóvel pronto. Meses de busca transcorreram até que Mirtô Schmidt soube de uma casa que estava à venda pela Caixa Econômica Federal. Era uma casa de um andar, com 14 compartimentos, situada á Rua Indaial, fundos, nº 199. Como estava há dez anos abandonada, apresentava um aspecto horrível, coberta de mato e, em parte, danificada.

Mas a presidente Branca a viu com outros olhos e, ajudada pelo senhor Alyrio de Alcântara, conseguiu a escritura.


Nesta ocasião, o centro possuía, na Caderneta de Poupança, C$ 8.300,00. Como conseguir o restante? Este veio através de cinco pessoas, cujos nomes gostaríamos de deixar registrados. Os doadores da nova sede para o nosso Centro foram: César Guilherme Buch, Branca Flor de São Thiago Melo, Lorival Lobe, Orlando Ferreira de Melo e Luiz Rodolfo Buch.

O dinheiro que o Centro possuía na poupança, com mais algumas doações de associados e a renda de C$ 2.500,00 de uma rifa, foi usado na compra de portas, janelas, grades de ferro, tintas e materiais de construção (tudo está registrado no Livro Caixa).

A mão de obra foi feita por operários da Fábrica Lancaster, cedidos pelo seu proprietário Lorival Lobe e o engenheiro que supervisionou a obra, Dr. Hamilton Budal Arins também o fez gratuitamente.

E, como num passe de mágica, aquela casa maltratada se transformou numa ampla e confortável sede com salão de palestras, sala de homeopatia, sala de passes, sala mediúnica, secretaria, sala de Infância e Juventude, sala de costura, depósito, cozinha e dois banheiros.

O sonho se realizou! E graças á dedicação e obstinação incansáveis da presidente Branca!

Nosso muito obrigado pelo esforço despendido, tanto físico quanto mental. E hoje nos despedimos deste local. Alguns de nós freqüentou esta sede desde pequenos, aqui participamos da Juventude Espírita e, agora, das demais atividades. Sabemos que, na nova sede, teremos mais espaço para os trabalhos do Centro, bem como possibilidades de expansão.

O Centro também comprou o terreno ao lado da nova sede, por meio de um empréstimo do Dr. Orlando Ferreira de Melo, o qual será pago com a venda deste imóvel. Sabemos que nossos filhos terão um local agradável, com salas e ambientes para o estudo da nossa Doutrina e para lazer.

Sabemos, também, que deixamos este local com muita saudade e que esta humilde casa, cercada, atualmente, de muros por todos os lados e muito barulho, ficará para sempre gravada em nossa memória."

A reunião da Diretoria, de setembro, já foi realizada na nova sede e, entre vários assuntos, foi resolvida a data da inauguração da nova sede do Centro.

Em 5 de outubro de 1985, na Semana de Kardec, 51 anos após sua fundação, o Centro Espírita "Fé, Amor e Caridade" foi instalado, oficialmente, na sua nova sede.

Compareceram a este ato o presidente e o vice- presidente da Federação Espírita Catarinense, senhores José Antônio de Oliveira São Thiago e Ari Kardec de Melo.

Em 4 de abril de 1986, o Centro introduziu o COEM (Curso de Orientação e Estudos Mediúnicos), sob a direção de Mariléia Boing. Este curso foi ministrado por 10 anos, sendo que em março de 1996 foi substituído pelo ESDE (Estudo Sistemático da Doutrina Espírita), já estudado na Casa, isoladamente e que, a partir desta data passou a ser um curso regular, com várias turmas.

A Fluidoterapia, trabalho que se processa até hoje, às quintas- feiras, das 15:00 às 15:30 horas, também se iniciou em 1986, tendo sempre muita procura.

Após quatro anos, a Casa ficou pequena para todas as suas atividades religiosas e assistenciais. Por este motivo, foi realizada uma ampliação do prédio, para frente e para um segundo andar, no qual foi montado um amplo auditório para palestras públicas, com capacidade para 250 pessoas.

A inauguração da reforma que originou novas salas e o auditório foi realizada no dia 3 de outubro de 1989, data do nascimento de Kardec.

Das duas salas na residência de Pedro Martins, à confortável e ampla sede atual à Rua Maranguape nº 199, há uma distância enorme, não só de 65 anos de atividades, mas principalmente, de receptividade no meio blumenauense e aumento de adeptos, freqüentadores e colaboradores.

Atualmente nosso salão de palestras já não comporta todas as pessoas que comparecem às palestras, enquanto que há cinco anos atrás, nem a metade do espaço era ocupado.

Nestes 70 anos de sua existência, o Centro realizou 57 eleições de Diretoria, sendo 45 com o mandato de um ano e doze com o mandato de dois anos. Neste período, foram eleitos e reeleitos 09 presidentes. Segue uma relação dos presidentes, e o tempo que estiveram dirigindo o Centro:

  • Etelvina da Luz Mohr (03 anos);
  • Edmundo Pozes (05 anos);
  • Frederico Sanches(21 anos);
  • Guilherme Buch (04 anos);
  • Ewald Mund (12 anos);
  • Mariléia Boing (02 meses);
  • Wilimar Koeller (02 anos);
  • Branca Flor de São Thiago Melo (20 anos) e
  • Neda Melo Altenburg (02 anos).

Observação: Mariléia Boing, eleita presidente em maio de 1992, sofreu um acidente automobilístico, em 18 de julho do mesmo ano, falecendo no local. Foi convocada, então, a Assembléia Geral,em 27 de julho de 1992, para a criação de um Conselho Diretor com a finalidade de dirigir o Centro até o término do mandato, em maio de 1994.


Aprovado pela Assembléia, o Conselho ficou formado pelas seguintes pessoas e cargos: Branca Flor de São Thiago Melo (Presidente ); Wilson Alves Pessoa, Soraya Lobe e Mirtô Schmidt (Vices- Presidentes); Neda Melo Altenburg (Tesoureira); Lorival Lobe (Conselheiro Fiscal) e Pedro Luiz Zappa (Conselheiro Patrimonial). Para Secretária do Conselho foi escolhida Cibele Neis.

Durante a gestão do Conselho Diretor foi procurado um terreno para a construção da Sede Assistencial, em virtude da premência de expansão do atendimento aos irmãos socialmente carentes, principalmente às gestantes.

Este atendimento, iniciado em janeiro de 1956, necessitava urgentemente de melhorias para atender, satisfatoriamente, às centenas de mulheres que ocorriam a nossa Casa, durante o ano.

Após muita procura, foi conseguido junto à Prefeitura, um contrato de comodato, por vinte anos, de um terreno situado na rua Gustavo Budag, nº 91, no bairro da Velha.

Assim, em 1º de março de 1994, foi dado início à construção da Sede Assistencial, sob a supervisão de uma Comissão de Construção, formada por membros da Diretoria, tendo na presidência Cristiano Neis. A responsabilidade da construção ficou a cargo da Cia. Protótipo Construção e Pré- Moldados de propriedade do companheiro Hamilton Budal Arins, que, por motivos irrevelantes, rescindiu o contrato meses depois, voltando a reatá-lo em 1996, até o término da obra.

Inúmeros problemas técnicos e financeiros atrasaram a construção, mas, mesmo com todas as dificuldades que apareceram, os serviços da Assistência Social foram transferidos para este local em julho de 1996. Passaram a trabalhar de uma forma precária.

À medida que as salas foram sendo construídas e ficando prontas, os serviços foram sendo implantados paulatinamente. Hoje, apresenta um belo aspecto externo e interno, bem decorada e com todos os requisitos necessários ao seu valioso trabalho.

Porém, ainda não paramos e com certeza iremos levar décadas ajeitando a Sede Assistencial, pois este trabalho é muito dinâmico e precisa estar sempre se adequando às necessidades de nossa população carente.

Inicialmente dirigida por Mirtô Schmidt, a sede de Assistência Social e Espiritual foi administrada por Kátia Rovela , Sônia Ziehlsdorffe, atualmente, está sendo administrada por Neda Melo Altenburg.

Todos os atendimentos estão formalizados em projetos, havendo no momento os seguintes em andamento:

? Projeto “Semear” . Público alvo: gestantes em situação de vulnerabilidade e risco social. O atendimento é feito através de ações sócioeducativas que vêm se realizando e se ampliando desde 1954. Entre elas, citam-se: alimentação para a família, vestuário, enxoval para o bebê, lanche, atendimento odontológico, palestras com profissionais na área de direito, saúde e psicologia, oficinas de trabalhos manuais. O curso é dado de forma contínua, sendo que cada gestante participa de 14 encontros semanais, às quartas feiras, das 14 às 17 horas, de fevereiro a dezembro

? Projeto “Garimpo de Amor”. Público alvo: famílias em situação de vulnerabilidade e risco social através do enfrentamento à pobreza. O atendimento é feito desde o ano de 1983, através das seguintes ações sócio-educativas: recepção realizada por voluntários e um lanche onde as pessoas possam se socializar, repasse de alimentação e roupas para a família, acompanhamento familiar sistemático, atendimento odontológico, realização de oficinas de socialização e de convivência, aulas de evangelização infanto juvenil; palestras de cunho moral e religioso e aulas de Evangelho.

? Projeto “Capacitar”. Público alvo: mulheres e homens em situação de vulnerabilidade social. Tem como objetivo proporcionar oportunidades de emprego e geração de renda, treinando as pessoas para serem empregadas domésticas e diaristas. Este projeto teve início em 2004 com uma turma de 20 alunos e com a duração de três meses. Além do curso, os participantes recebem cestas básicas, roupas para a família e atendimento odontológico. Este projeto é realizado em parceria com a Sociedade Hermon, a qual nos dá o suporte financeiro.

? Projeto “Conviver”. Público alvo: homens e mulheres em situação de vulnerabilidade e risco social. O atendimento é feito através da realização de cursos e oficinas que possam proporcionar geração de renda. Dentre as oficinas oferecidas de formação de mão de obra, citamos: corte e costura, pintura em tecido, crochê, tricô,fuxico, artesanato com material reciclável, papel jornal, pintura em tela, alfabetização de adultos e informática.

São oferecidos, ainda, recursos emergenciais ou de caráter permanente, citando-se entre eles: fornecimento de alimentos, roupas e atendimento odontológico.

Os atendimentos realizados contam-se por centenas, alguns, até por milhares, anualmente. Atualmente os atendimentos estão registrados no programa SIGA, desenvolvido especialmente para o CEFAC.

Por outro lado, a Sede Religiosa, com a saída da Assistência Social, pôde expandir-se em várias salas, a saber: Salas de estudo da Doutrina Espíritas, nas quais são dados vários cursos da Codificação e todos os ciclos do ESDE, Salas para os diversos Ciclos Da Evangelização da Infância e da Juventude, Sala Multimídia, Tesouraria, Gabinete da Diretoria, Salas para Atendimento Fraterno, Biblioteca, Cozinha, dois salões para Palestras Públicas e duas Salas Mediúnicas. Na entrada do primeiro andar foi instalada a livraria Osvaldo Melo, com o objetivo de vender os livros da Codificação e outras obras aprovadas pela FEB, à preços bem acessíveis.Carolina Bergmann foi quem iniciou as atividades relativas á livraria.

O Departamento mediúnico tem como atribuições organizar e supervisionar as diversas atividades na área mediúnica, a saber: sessões mediúnicas, administração de passes, atendimento fraterno, promoção de cursos de capacitação nesta área, auxiliar os médiuns nas suas dificuldades.

O Departamento de Divulgação Doutrinária tem como atribuições supervisionar e gerenciar as diversas atividades na área  doutrinária, a saber: cursos de estudo permanente para todos os tarefeiros do CEFAC das obras da Codificação e outras aprovadas pela FEB,biblioteca, deveteca, cedeteca, livraria, confecção de cartazes, manutenção do Arauto (boletim informativo) e do SITE ( www.cefacweb.com.br), orientação aos monitores, palestrantes e recepcionistas, distribuição de folhetos e revistas, programas de rádio ou TV, tabela de atividades.

O Departamento de Infância e Juventude tem como objetivo principal levar às crianças e jovens, a partir dos quatro anos de idade, o ensinamento espírita e a moral evangélica. Estes conhecimentos são levados aos alunos através de situações práticas da vida. Os diretores deste Departamento também são responsáveis pela organização de passeios e recreações com as famílias dos evangelizandos. No mesmo horário em que ocorrem as aulas de  evangelização é oferecido aos pais um curso com temas sobre a família.

CEFAC completa 76 anos de existência e podemos constatar,
através deste histórico, que sempre houve a preocupação
dos dirigentes da Casa de cumprir com o principal objetivo da Doutrina, que é a divulgação do Espiritismo.
CEFAC NÚCLEO VICTOR KONDER

Amigos queridos e companheiros dedicados, os quais, lá onde estão, continuam a se interessar pelo Centro Espírita Fé, Amor e Caridade e ajudam-nos e nos apoiam em nossas iniciativas de elevar o conceito do Espiritismo, dando a cada um a oportunidade de progredir espiritualmente.

Nosso preito de Gratidão e de Amor a Deus, a Jesus, aos nossos Guias Espirituais, que nunca nos desampararam e com os quais continuaremos a contar, para prosseguimento de nossa Missão maior:

"Amar a Deus sobre todas as coisas e ao Próximo como a Nós mesmos".

Blumenau, 05 de outubro de 2010.

 
Pesquisa
Palestras
FEB - Materiais de Estudo
Banner